“Grandes Esperanças” – Guia de Leitura

Gwyneth Paltrow e Ethan Hawke em uma adaptação de “Grandes Esperanças”. Imagem: divulgação

Olá!

Depois de um grande jejum, minha doença me deu uma mini folga, ou talvez a quarentena pelo COVID tenha me feito surtar, já que eu sou triplamente qualificada como grupo de risco. De qualquer forma, descobri que havia esquecido de postar o Guia de leitura de “Grandes Esperanças”, peço desculpas e licença para enfim pôr as mãos à obra. Saudades de vocês! Vamos ao livro!

 

  • A primeira observação  é sobre a estirpe do autor. Ele é um dos grandes nomes da literatura inglesa. Sua importância e influência são como a de Shakespeare, a de Chaucer e etc. Então, antes de dar uma olhadinha no livro, ou durante sua leitura, recomento veementemente uma pesquisa sobre a vida e obra do autor. Acredite, vai te ajudar muito obter estas informações, pois você vai estar melhor situado quanto ao cânone da literatura inglesa e acrescentará tanto à sua vivência intelectual,como a sua visão de mundo. Não custa nada gente! Não fique só na orelha do livro. Charles Dickens é importante para humanidade inteira, não apenas por ser nome central da literatura em língua inglesa, a língua da nossa era. A grandeza da sua obra faz com que, em tese, ele deva ser um território a ser possuído por cada um de nós, então mergulhe em ambos, o autor e sua obra.

 

  • Prepare-se para doses generosas de glicose, e muitos clichês românticos. Isto não desmerece o autor e falando francamente, faz parte da literatura, do humano e de nossas vidas. São o refúgio das coincidências bem, ou mal, fadadas da vida que a ficção oferece. O refúgio tem vida própria. Cura, cresce, adiciona e nos faz superar dificuldades, bloqueios, frustrações e preconceitos. Por mais que você seja uma criatura cerebral ou descrente, se você já chegou a este texto é porque descobriu que querendo ou não, o sonho, o romance, a esperança, a fé, o bem, e o amor fazem parte da vida. Não resista e nem os desdenhe, assim como não o faça com este livro. Deixa rolar, a vida é uma só mesmo. Só deixe acontecer. Vem glicose!

 

  • Preste atenção na complexidade de alguns personagens deste livro, Eles são um espetáculo à parte, uma fonte inesgotável de artigos e estudos sobre a natureza humana. Não deixe de contemplá-los.

 

  • O livro é fácil e com estrutura convencional, não possui aquelas pirotecnias que hoje são usadas para disfarçar a pobreza de certas obras.

 

Estas são as minhas observações, Boa Leitura!

 

 

 

”Grandes Esperanças” – Relatório de leitura

24

A imagem veio daqui.

Como foi gostoso de ler! Claro que dada a minha doença, para a qual este livro foi uma distração agradável, já era de se esperar. Não posso esquecer que o anterior foi “Berlin Alexanderplatz”, então qualquer coisa depois seria obviamente mais leve.

Penso que neste caso o dilema de assistir ou não a alguma das suas adaptações cinematográficas é indiferente, pois a leitura é um prazer à parte. Mesmo porque nenhuma é totalmente fiel à fonte. Sempre existe uma diferençazinha aqui e outra ali. Ou seja, os filmes não são spoiler do livro.

Na trama existem clichês. Tem “a pobre menina rica”, o “rapaz pobre que se apaixona pela menina rica”, a irmã que funciona como “madrasta malvada”, o órfão e finalmente a “fada madrinha”. Nada disso me incomodou, porque quando percebi que seria assim, decidi mergulhar totalmente na história e comprar todas as suas premissas.

O vocabulário é simples, então não precisa ler com um dicionário do lado. E além de não ser rebuscado, não é longo. Não encontrei grandes dificuldades durante a leitura. É um livro fácil com uma história simples. E só!