“Ana Karenina” – Liev Tolstói

Aqui você encontra todos os textos sobre a obra em questão:

Nota de Início – Impressões e considerações pré-leitura.

Nota de Conclusão – Impressões e considerações pós-leitura.

Relatório de Leitura – Um diário de leitura, com as dificuldades e particularidades da leitura de cada livro. O meu dia-a-dia com o livro e com a experiência de sua leitura.

Guia de Leitura – Dicas para facilitar a leitura, o entendimento da trama, e a melhor assimilação da obra.

“A Educação Sentimental” – Nota de Conclusão

G-Flaubert

Concluí a primeira obra de Flaubert na lista.  Já na última página senti uma sensação ruim graças aos  rumos tomados pela história. Saí para caminhar na praia e percebi que até “Madame Bovary” conseguiu me animar mais.

Crises existenciais à parte, este livro é uma obra de arte, um primor de delicadeza. Possui uma arquitetura sutil, que permite aos relacionamentos entre os personagens diversas camadas, etapas e variadas ligações no decorrer da trama. Uma teia bem urdida e temperada com paciência. Sua leitura foi um verdadeiro “Adeus às ilusões”, se me permitem o trocadilho, uma experiência, para mim, profunda , daquelas que fazem repensar a vida.

Para evitar spoilers prefiro não prolongar este texto além da conta, por enquanto isso é tudo. Digo que gostei, não sei se repetiria a dose e me arrependo (muito) de não tê-lo lido durante a minha adolescência.

“A Educação Sentimental” – Gustave Flaubert

Aqui você encontra todos os posts sobre o livro “A Educação Sentimental” de Gustave Flaubert, os materiais complementares e os textos relacionados.

Nota de Início – Impressões e considerações pré-leitura.

Nota de Conclusão – Impressões e considerações pós-leitura.

Relatório de Leitura – Um diário de leitura, com as dificuldades e particularidades da leitura de cada livro. O meu dia-a-dia com o livro e com a experiência de sua leitura.

Guia de Leitura – Dicas para facilitar a leitura, o entendimento da trama, e a melhor assimilação da obra.

Vídeo – Resenha em vídeo da obra.

“A Educação Sentimental” – Nota de Início

orson-welles-liev-schreiber

Livro novo no pedaço! Já adquiri a minha cópia e comecei a leitura da próxima obra. “A Educação Sentimental” de Gustave Flaubert.  Dele só li “Madame Bovary” (que irei reler para o blog), então não sei muito sobre a obra.

O prefácio do livro diz que ele não foi tão bem recebido quanto “Madame Bovary” à época de seu lançamento, e conquistou notoriedade e importância com o passar dos anos.

Gostei de saber disso. Não foi porque Flaubert emplacou uma “Obra Prima” que tudo que se seguiu deve necessariamente chegar ao mesmo patamar. Automaticamente me lembrei de um filme que assisti algum algum tempo atrás. Uma cinebiografia de Orson Welles com Liev Shreiber como o próprio. Em uma cena ma-ra-vi-lho-sa Orson se encontra com Randolph Hearst (James Cromwell) no elevador e o provoca por ter conseguido lançar o filme, apesar de todos os empecilhos que este lhe impusera. Hearst responde que já viveu uma vida, construiu império, mas que ele, Orson Welles, tão jovem já tinha feito “a” sua grande obra prima. Como poderia ele superar a si mesmo?

Por essas e outras que tenho a impressão de que vou gostar do livro. Espero uma obra madura, algo que venha depois do sonho de qualquer escritor. Vou descobrir o que se seguiu à “Obra Prima” para Flaubert.